Você provavelmente nunca parou para pensar sobre isso, mas a voz é uma parte muito importante de nossa identidade. Todos já respondemos o telefone e ouvimos um conhecido nos chamar pelo nome após um simples alô, não é mesmo? De certa forma, a voz é uma assinatura, particular de cada um e através da qual os outros são capazes de nos reconhecer. Há quem não se reconheça na própria voz, no entanto, como é o caso de pessoas transgêneras, principalmente mulheres.

Há vários tratamentos oferecidos para reverter a situação, mas muitos são invasivos e podem causar danos irreversíveis às cordas vocais dos pacientes.

A Fonoaudiologia surgiu como uma alternativa de readequação de voz não invasiva, e vem mudando a vida de muitas pessoas desde então.

Qual é o impacto da voz na vida e integração social de pessoas transgêneras?

A frustração de pacientes transgêneros se origina exatamente na promessa feita pelo médico-cirurgião. Muitos acreditam que serão capazes de se expressar como o seu verdadeiro gênero assim que saírem da cirurgia. Quando se dão conta de que, apesar da aparência representá-los, sua voz ainda não condiz com o seu exterior, ficam frustrados.

Além de desejar exteriorizar o seu interior e expressar quem realmente são, há motivos sociais envolvidos na procura por tratamentos de adequação de voz para transgêneros.

O preconceito de gênero e a homofobia ainda são muito fortes no Brasil, o que acentua a desarmonia entre a aparência e a voz de pessoas transgêneras e faz com que hesitem na hora de falar em público. Essa mesma inadequação também leva ao preconceito no trabalho, dificultando a sua integração na sociedade e estreitando o seu espaço dentro dela.

Portanto, a readequação de voz para transgêneros não é apenas uma questão estética, mas uma questão social.

O aperfeiçoamento vocal contribui para a reinserção desse grupo na sociedade

A Fonoaudiologia se apresenta como uma solução para o problema. Por meio de exercícios, os fonoaudiólogos são capazes de alterar a frequência da voz, trabalhando a mudança de grave para agudo, a suavização da voz, a postura da língua e o discurso do paciente.

O objetivo do tratamento não é transformar a voz, mas adequá-la aos padrões físicos do paciente, deixando-a mais natural e condizente com a sua aparência.

Alguns dos procedimentos que podem ser utilizados para o tratamento de readequação de voz são procedimentos de pompagem, relaxamento do anel cervical, soltura da calota craniana e dos músculos da face, relaxamento e aquecimento da musculatura da face, manobras específicas para cada região, estimulação ou relaxação de determinados músculos, crioterapia, exercícios dinâmicos, estáticos e de contra-resistência e adequação da deglutição e a mastigação, além da propriocepção e conscientização dos hábitos inadequados durante as mesmas, o sorriso e a fala.

A readequação de voz exige um grande esforço pois requer que a laringe trabalhe de forma diferente do seu habitual

O telefone é a referência para os resultados do tratamento: sem estímulo visual nenhum, os atendentes contam apenas com o tom de voz da pessoa para atribuí-la um pronome de tratamento masculino ou feminino. Quando começam a chamar o paciente pelo pronome condizente com seu gênero, o tratamento é considerado um sucesso.

E você, está feliz com a sua voz? Deixe suas observações nos comentários e vamos iniciar uma discussão!

→ Há mais de 20 anos no mercado de Fonoaudiologia clínica e com mais de 500 cursos e palestras ministrados no Brasil e no exterior, a Dra. Patrícia Faro é especialista em Treinamento Funcional de Cabeça e Pescoço. Para mais informações sobre o que a Fonoaudiologia pode fazer por você, entre em contato conosco e agende uma consulta.