Fazer anotações durante a aula, assim como montar esquemas e resumos é uma das técnicas de estudo mais poderosas e eficientes. Principalmente se você escolheu um curso na área de saúde, em que é preciso memorizar nomes difíceis, conceitos mais complexos e assim por diante.

O resumo ajuda o estudante a organizar a matéria, destacando os pontos mais importantes de forma a favorecer a fixação do conteúdo. Ele otimiza o tempo na hora daquela revisão básica antes da prova, assim como é ótimo para refrescar a memória de profissionais que buscam sempre oferecer o melhor atendimento aos seus pacientes.

Existem várias maneiras de se fazer RESUMOS MATADORES e, como cada pessoa se adapta a um determinado método de estudo, separamos 3 modelos fáceis e rápidos de fazer para você se inspirar! Confira logo abaixo e comece a otimizar seus estudos:

Método de Cornell

O Método de Cornell para resumos se destaca por oferecer uma visualização clara e objetivo do conteúdo estudado. Sua metodologia consiste na divisão de uma folha em três partes: tópicos, anotações e sumário.

A parte de TÓPICOS deve ser preenchida com palavras-chave e principais questões do texto, que serão mais detalhadas na área das ANOTAÇÕES. Nesta segunda parte é a hora de resumir conceitos e reescrevê-los com as suas próprias palavras, assim como anotar dúvidas para uma posterior pesquisa. Por último, em SUMÁRIO, você deve resumir em um breve parágrafo a ideia central do texto. Veja abaixo um modelo:

Método Cornell

Mapa Mental

Mais trabalhoso de fazer, o Mapa Mental como tipo de resumo é indicado para pessoas mais visuais, que precisam do auxílio de estímulos gráficos como técnica de memorização. Ele consiste em destacar o tema central, assim como os principais tópicos, que puxam novos micro tópicos, formando uma teia de conhecimento.

Uma dica é usar várias cores para diferenciar os tópicos, além de ilustrar com gráficos, imagens e desenhos. Veja abaixo alguns exemplos para se inspirar:

Mapa Mental

Mapa Mental

Resumo Corrido

Considerado o modelo mais básico, o Resumo Corrido é muito usados por estudantes. Visto que esta é a metodologia mais difundida nas escolas.

Apesar de ser rápido e prático de fazer, ele é o que mais exige do aluno. Por ser denso visualmente, ele dificulta o acesso ao conteúdo e, consequentemente, a memorização das informações. Contudo, há uma forma de amenizar esses efeitos e torná-lo mais agradável para futuras consultas, como você pode ver abaixo:

Durante a leitura da matéria, você deve grifar os pontos mais importantes do texto com marca texto de diferentes cores. As cores servem para categorizar o conteúdo, seja como frases curtas, trechos mais longos e até palavras-chave.

Exemplo: de amarelo grife os nomes importantes, de azul os conceitos, de laranja as datas e assim por diante.

Depois de destacar as principais ideias do texto, é hora de montar o seu resumo corrido. O segredo está em filtrar as informações mais importantes e reescrever com as suas próprias palavras. Ou seja, do jeito que entendeu.

Por mais que seja um resumo corrido, vale a pena destacar título e subtítulos. Isso ajuda a separar os assuntos por importância, além de tornar a consulta mais rápida.

Qual o modelo de resumo mais eficiente? Todos os modelos funcionam bem, mas você precisará testá-los para ver qual funciona melhor para você! Caso tenha mais alguma dica de Como Fazer um resumo matador, deixe aqui nos comentários e vamos discutir a respeito.

→ Há mais de 20 anos no mercado de Fonoaudiologia clínica e com mais de 500 cursos e palestras ministrados no Brasil e no exterior, a Dra. Patrícia Faro é especialista em Treinamento Funcional de Cabeça e Pescoço. Para mais informações sobre o que a Fonoaudiologia pode fazer por você, entre em contato conosco e agende uma consulta.